Manusa Brand

A pequena carrinha com que começou a expansão da Manusa

Corria aproximadamente o ano de 1968 quando, na Manusa, começámos a percorrer Barcelona e os seus arredores com a nossa primeira carrinha, a famosa Citroën 2 cavalos. Graças a ela, pudemos ir montando as nossas portas onde quer que os nossos serviços fossem solicitados.

Os mecanismos e operadores pesavam em torno de 150 quilos, de modo que, quando eram carregados em cima da carrinha - com uma espécie de bagageira – esta ficou desequilibrada. Adicionado a esse peso ainda havia a acrescentar a caixa de ferramentas do técnico, o berbequim e uma pequena escada. A nossa primeira carrinha gastava muito pouca gasolina, mas perdia muito óleo.

Nessa altura, na Manusa, apenas tínhamos uma carrinha que transportava dois técnicos. Trabalhávamos com muito afinco e todas as semanas instalávamos uma porta. Não tínhamos as facilidades de hoje em dia e a montagem de cada produto durava entre dois e quatro dias.

Josep M. Guilera, criador da Manusa, conta-nos que, nos anos 70, a nossa Citroën 2CV fez a sua primeira viagem a Madrid para fazer uma instalação. O técnico que a conduziu demorou cerca de 24 horas a chegar ao centro da península porque a carrinha não ultrapassava a velocidade de 80 km/h, o motor sobreaquecia e o condutor tinha de fazer paragens periódicas. Nas descidas, aproveitava-se para ganhar velocidade e o técnico procurava não precisar de travar, para poder tirar o melhor proveito possível daquele bom ritmo.

Como uma anedota, duramte muitos anos, utilizou-se o vidro retangular das portas traseiras da carrinha como olho mágico das folhas das portas de bloco operatório fabricadas pela Manusa. Na Citroën 2CV estavam na vertical e, nas folhas da Manusa, colocámo-las na horizontal.

A 2 cavalos, que hoje preservamos com carinho, semeou o início da expansão da nossa empresa, há mais de 50 anos. Hoje, os nossos produtos estão presentes em mais de oitenta países dos cinco continentes. É a nossa história e temos muito orgulho nela.

Tem dúvidas?